29 de janeiro de 2010

2

LINDOS CALENDÁRIOS PARA 2.010!

Passeando pela Net, encontrei estas atividades no blog CRIATIVIDADE EM AÇÃO
http://dionnecriatividade.blogspot.com/, muito legal, com várias dicas e sugestões bem práticas,
vale a pena conferir! Entâo: céditos para a Dionne!



*
*
*


*********



FINAL DO ANO CHEGANDO!





2

A letra "P" - Apenas a Língua Portuguesa nos permite escrever isso:



Este texto é muito criativo, podemos trabalhar com ele a partir da 3ª série do Ensino Fundamental, quando as crianças já estão alfabetizadas e já possuem conhecimento sobre adjetivos, verbos e também já conseguem escrever textos e usar bastante a imaginação!
Pode-se pedir para que, em dupla, construam uma frase  ou pequeno texto (depende do nível da turma) com a letra inicial do nome da criança, assim fica mais motivado e depois pode-se  colocar no mural com ilustrações.!


*************************************************************

Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos.. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.

Posteriormente, partiu para Pirapora. Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres.. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas.

Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris.

Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los. Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas.

Pisando Paris, pediu permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se.

Profundas privações passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo previdente! Pensava Pedro Paulo... Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. – Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo.

Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, papai Procópio partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para papai Procópio para prosseguir praticando pinturas.

Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal.. Porém, papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu: Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias? Papai – proferiu Pedro Paulo – pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal..

Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.

Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito.

Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo pereceu pintando...

Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar... Para parar preciso pensar..

Pensei. Portanto, pronto pararei..

25 de janeiro de 2010

10

"DEUS CAPACITA OS ESCOLHIDOS" - Sinto-me escolhida!


Conta certa lenda, que estavam duas crianças estavam
patinando num lago congelado.

Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.

A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.

Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:

- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo,
sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!

Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:

- Eu sei como ele conseguiu.

Todos perguntaram: - Pode nos dizer como?

- É simples - respondeu o velho. - Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz.

"Deus nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados,
CAPACITA OS ESCOLHIDOS.
Fazer ou não fazer algo só depende
de nossa vontade e perseverança.


Mt 22:14- Porque muitos são chamados.

MAS POUCOS OS ESCOLHIDOS.

 



Sinto-me uma escolhida, pois durante muito tempo em minha vida, jamais imaginei lecionar para crianças especiais, mas minha vida foi tomando um rumo, que não planejei, e hoje não saberia viver sem o trabalho com essas criaturinhas "especiais"! Aprendi a "escutar" as mãos daqueles que não falam; aprendi a compreender os confusos, aprendi a alfabetizar e informar aqueles com o intelecto limitado, aprendi a ser mãos e pés dos que não possuem movimentos.
Amo o que faço e só faço porque AMO!
Meu sincero abraço à todas as professoras, especiais ou não!
  Vivi

22 de janeiro de 2010

4

Por favor, respondam a ENQUETE do Meu Mundinho.Com

Queridas amigas, seguidores e visitantes,

               Com o intuito de corresponder as expectativas dos leitores dos meus blogs, resolvi realizar uma enquete em cada blog.
               O primeiro é o Meu Mundinho.Com, cujo término será daki há dois (2) dias.
               Gostaria muito de ter a sua opinião, pois assim o Meu Mundinho ficará bem mais gostoso de frequentar!
              Então, vamos lá?
              Clique no selinho abaixo que já chegamos ao espaço:



                                                  A enquete está no final da coluna direita do blog.
                                                                 Obrigada !
                                                     ************************************

                            To apanhando com os Tutoriais de PSP, também deixo-os para estudar/fazer, depois que a Vitòria dorme, porque com ela por perto: SEM CONDIÇÕES!!!!!!
                            Eita menininha que tem energia de sobra!
                            Voltando: Enquanto to no faz, erra, faz,opa: errra de novo, tenta fazer e Como era mesmo?? Olha na página.........
                             .....enquanto estou nos ensaios, eu copiei essa tag para desejar-lhes:
                                         ÓTIMO SÁBADO!!!!!

                                                                                                                                                                   Créditos Imagem: Tchellyveras

BEIJOXXXX

21 de janeiro de 2010

13

OBRIGADA AMIGAS QUERIDAS PELO APOIO E COMPANHEIRISMO!




Quando resolvi 'blogar' pensei em apenas fazer do Viver e Educar com Arte,
um espaço para trocar "figurinhas" com as colegas de trabalho
da escola onde leciono, pois estavamos nos preparando para
a Semana de Arte, Ciências e Cultura -
antiga MOstra de Artes.
Várias colegas, me pediam modelos de atividades e sugestões para
o seu nível (Escolar I,II e III).
E o Viver (como o chamo carinhosamente) foi crescendo...
Para não perder o foco - eu o quero voltado para a Educação -
me vi criando o Blog da Vivi Patrice, mais voltado a artigos,
poesias, músicas e imagens; este também cresceu e
surgiu o Meu Mundinho.Com - com as
minhas vivências, histórias, sentimentos.....
Jamais pensei em chegar às 5.000 visitas,
10.000 então, nem pensar!!!!
Agora 15.000....
Não, nunca MESMO imaginei que chegasse...
E o melhor de tudo: a amizade que nasceu, que cresceu
e que hoje é muito importante no meu dia-a-dia!
Sinto falta dos comentários das amigas "chegadas",
sinto saudades daquele comentário,
da palavra amiga,
do carinho,
de você!
 Agradeço do fundo do meu coração a sua visita,
o seu retorno, quando você se adiciona como minha seguidora,
os selinhos carinhosos,
Agradeço por você existir e fazer parte do meu Viver!!!!

Leve meu selinho para postar no seu "cantinho"
(Amanhã farei outro mais caprichadinho!)



PRESENTINHOS....

Olha que graça de presente que ganhei da dedicada JOANA!!!
Obrigada amiga querida!



Este mimo foi da amiga Telva do Blog Eterno Aprendiz
É mto bom ganhar presentes de vocês!!!!






Thank you!!!!

20 de janeiro de 2010

0

SINDROME DE DOWN - DEIXANDO O NOSSO MUNDO MAIS ESPECIAL!!!

Adoro esse vídeo!
Eu que sou toda desastrada já passei por umas boas dessas!!!
Tinha uma aluna (J.) que era o meu braço direito (claro que eu dava espaço para ela e respeitava o espaço dado). Ela é toda certinha, adora as coisas no devido lugar (sem neura) e me auxiliava muito!
Saudades da Jojô.

19 de janeiro de 2010

3

UTILIZANDO O CRACHÁ COMO MEIO DE INTEGRAÇÃO ENTRE OS ALUNOS

Atividades utilizando o nome de cada aluno é sempre uma boa alternativa no início do ano, pois além do aluno sentir que a professora "sabe quem é ele" ( isso lhe dá segurança), é uma forma das crianças irem (re)conhecendo o seu nome ( ou a primeira letra do nome- dependendo do nível) e de auto-afirmação, tão importante nesse retorno à escola, depois de terem passado 40 dias com a família.

Com o tempo, também vão observando o crachá dos colegas e a partir daí inicia-se o processo de alfabetização, onde estarão distinguindo as letras/palavras, reconhecendo letras, identificando-as e conhecendo-as.

É também uma forma de promover a integração dos alunos entre si e estimulando a se aproximarem do colega "novo" da turma.
IMPORTANTE - Caso vá utilizar os crachás para brincadeiras de encontrar os nomes, o enfoque deve ser a(s) letra(s), então todos os crachás devem ter o mesmo tamanho, serem da mesma cor e de preferência não ter ilustrações que desvie a atenção das letras para a figura.

Sugestões

* Ter pronto o crachá impresso em cartolina ou confeccionado em E.V.A, já recortado.
(Tudo que for feito para os alunos, deve antes de mais nada, ser feito com muito carinho e zêlo - eles se sentirão esperados, o que diminuirá as ansiedades e medos.)
* Se possível ( e dependendo do nível da turma) deixar que eles escrevam o seu nome, caso contrário, pode-se já ter riscado o nome do aluno com letras vazadas, para que eles pintem com lápis colorido, canetas hidrográficas ou mesmo Cola colorida.
* Fazer um crachá igual para a professora, que deverá usar nos primeiros dias. (mais uma vez estarão observando letras e relacionando com as do seu nome).
* Pode-se juntar os coleguinhas pelas igualdade da 1ª letra do nome; pela semelhança entre os nomes (ex. Cristiane e Liliane, Vitor e Higor...) e propor uma atividade para as duplas/ trios realizarem juntos, como a pintura da ficha da primeira folha do caderno (disciplinas)- mais uma forma de estarem repetindo os nomes e ajudando um a decorar o nome do outro.
* Pedir para que um colega observe bem a escrita do nome do seu par, inclusive promover uma conversa sobre as letras que tem no nome de ambos que se repetem , qual letra tem no nome do meu colega e não tem no meu nome.....Dar as mâos no centro da sala, formando um círculo. A professora passa recolhendo os crachás e os embaralha, depois coloca todos os crachás arrumados no centro do círculo e cada dupla de cada vez, deverá encontrar o seu crachá, um parceiro pode ajudar o outro. No final todos estarão com seus crachás.

Caso o aluno erre e pegue o crachá do colega de outra dupla, cabe ao professor avaliar se vale a pena, nesse momento, estar mediando ou não. Se a maioria "reconhece" o seu nome, acho interessante deixar que fique errado mesmo e a medida que os pares forem pegando seus nomes, vai chegar um momento em que sobrará um crachá que não pertence a dupla e estará faltando o crachá do aluno que está procurando o seu nome - nesse momento você já estará avaliando seus alunos quanto a: iniciativa, conhecimento das letras, resolução de situação problema - e aí sim você dá uma "luz":
- Mas estavam todos com o crachá com seu devido nome! Agora este está sobrando e está faltando o crachá do(a) fulano(a). O que terá acontecido?
São levantadas as hipóteses pelos alunos, a professora vai mediando até levá-los a encontrar uma solução.
                  
                     Já fiz essa técnica algumas vezes e sempre os alunos participaram bem!

* DANÇA DA CADEIRA

Arruma-se as cadeiras e coloca em cada uma o crachá de um aluno, nesse caso, todos terão uma cadeira, sairá da brincadeira, o último a encontrar o seu nome ou aquele que sentar na cadeira com o crachá do colega...

* CORRIDA DO NOME

Como uma gincana, ficam duplas de mãos dadas de um lado da sala/pátio e do outro lado, colocam-se os crachás da dupla com mais 2 ou 3 crachás de outros alunos que não estão participando nesse momento. Ao sinal da professora (ou apito) as duplas devem correr até onde estão os crachás com seus nomes, colocarem no pescoço e voltarem correndo para o local da partida. A dupla que chegar primeiro com os crachás corretos ganha.

*****************************************************
Estas atividades foram elaboradas por mim, podem copiar a vontade, só peço-lhes que dêem os devidos créditos,
                         Obrigada,
                                       Viviane Patrice

0

ATENDENDO O PEDIDO DA AMIGA FLAVIA








ESTES CRACHÁS FEITOS EM E.V.A. SÃO DA NATHALIA DO BLOG  http://algodaodocebiscuit.blogspot.com/

São lindos e feitos com capricho, parabéns !!!!







Flavia, tá ai as posts dos crachás, tenho outros, se você quiser mais modelos, manda outra mensagem, ok?
Ah! Se precisar de outra coisa, dá um HELP, se eu tiver, fique tranquila que estarei socializando!

Beijos
2

SELINHOS PARA MIM, E AGORA REPASSANDO,,,,



Selinho que ganhei da amiga Débora do Blog A criança no coração de Deus!
É uma delícia receber selinhos como este! Obrigada.

Regrinhas:
Dizer 3 objetivos e desejos para 2010
Indicar 8 amigos ou amigas

Meus desejos:
1. Vender meu apartamento e mudar para uma casa/sobrado;
2. Que em 2010 as bênçãos de Deus caiam sobre mim e minha família,
3. EMAGRECER.

Indico e repasso este selinho para as amigas:

Bella - http://bellaclassicgirl.zip.net/
Irene - http://avitrinedesonhos.blogspot.com/
Lila - http://aartedeensinareaprender.blogspot.com/
Marcia Denise - http://profmarciadutra.blogspot.com/
Maria Vitória - http://cantinhodatotoia.blogspot.com/
Jucelene - http://www.professorajuce.blogspot.com/
Viviane Alcantara- http://vivianide.zip.net/

*********************************


ESTE GANHEI DA AMIGA   LILA - BLOG:
http://aartedeensinareaprender.blogspot.com/



O selinho retrata bem o nosso mundo de blogueiras:
"Compartilhar com colegas, aprender e ensinar o que sabemos."


As regrinhas são essas amigas:

1- Oferecer para 10 blogs;
2 - Avisar os indicados;
3 - Deixar escrito no seu blog o que achou do selo;
4-A pessoa que receber o selinho deve deixar um recado no blog que o presenteou
Os blogs SHOW são:
Vivi Matoso - http://meuspresentesencantados2.zip.net/
Adri- http://canttinhodaprofeadri.blogspot.com/
Bella - http://bellaclassicgirl.zip.net/
Erica - http://www.lacos-de-ternura.blogspot.com/
Irene - http://avitrinedesonhos.blogspot.com/
Joana - http://joananeves.splinder.com/
Marcia Denise - http://profmarciadutra.blogspot.com/
Maria Vitória - http://cantinhodatotoia.blogspot.com/
Jucelene - http://www.professorajuce.blogspot.com/
Viviane Alcantara- http://vivianide.zip.net/

***************************************
DESTAKE


No Blog da Dinda....

Beijos, te adoro de montão!!!
è muito bom ter amigas como você, com o coração generoso!







18 de janeiro de 2010

2

ESTÃO NASCENDO MAIS CRIANÇAS COM SINDROME DE DOWN.

Maternidade tardia aumenta casos de Síndrome de Down
20% das mulheres aguardam até os 35 anos para iniciar uma nova família
 

 
A decisão de muitas mulheres de ter um filho mais madura contribuiu para aumentar, nos últimos 20 anos, os diagnósticos de Síndrome de Down. A notícia foi divulgada por meio de um relatório da Queen Mary University de Londres. Publicado na revista British Medical Journal (BMJ), o estudo apontou que o número de casos identificados, entre 1989 e 1990, na Inglaterra e, em Gales, foi de 1.075. No período de 2007 e 2008, no entanto, o número saltou para 1.843, um aumento de 71% atribuído à maternidade mais tardia. Segundo os dados do estudo, a probabilidade de ter um bebê com Síndrome de Down é de uma, entre 940 mulheres, com mais de 30 anos. O índice cai mais ainda no caso das que optam pela maternidade acima dos 40 anos, uma, em cada 85 mulheres britânicas.


Os dados apresentados pela pesquisa britânica representam a realidade brasileira também. O adiamento da gravidez é uma escolha muito comum das mulheres, nos dias de hoje. O número de grávidas ou mulheres tentando engravidar na faixa, entre 30 e 40 anos, tem aumentado nos últimos anos. Pelo menos 20% das mulheres aguardam até os 35 anos para iniciar uma nova família. São muitos os fatores envolvidos na decisão de adiar a maternidade: a estabilidade profissional, a espera por um relacionamento estável, o desejo de atingir segurança financeira, ou, ainda, a incerteza sobre o desejo de ser mãe.
 
À medida em que a mulher envelhece, seus óvulos também envelhecem, tornando-se menos capazes de serem fertilizados pelos espermatozóides. Outro fator a ser ponderado é que a fertilização desses óvulos está associada a um risco maior de alterações genéticas. Por exemplo, alterações cromossômicas, como a Síndrome de Down, são mais comuns em crianças nascidas de mulheres mais velhas. Há um aumento contínuo no risco desses problemas cromossômicos conforme a mulher envelhece.




Quando os óvulos com problemas cromossômicos são fertilizados, eles têm uma possibilidade menor de sobreviver e crescer. Por essa razão, mulheres que estão acima dos 40 têm um risco aumentado de abortos espontâneos também. As taxas menores de gravidez em mulheres acima de 40 são, em grande parte, devidas ao aumento de óvulos com problemas cromossômicos. Já quando os óvulos são coletados em mulheres de 20 a 30 anos, fertilizados e colocados no útero de uma mulher com mais de 40, a chance de gravidez na mulher mais velha é muito maior do que ela poderia esperar, se tivesse utilizado seus próprios óvulos.

O sucesso no emprego das técnicas de doação de óvulos confirma que a qualidade do óvulo é uma barreira fundamental à gravidez nas mulheres mais velhas. Embora a idade, hoje, não se constitua numa barreira intransponível à gravidez, qualquer tratamento de infertilidade, exceto a doação de óvulos, terá menos sucesso em mulheres acima de 40 anos.

Uma das aplicações claras do PGD - Diagnóstico Pré-implantacional - está relacionada com a idade materna avançada, comum entre as pacientes que procuram as clínicas de reprodução assistida. Estas pacientes, normalmente, demonstram insegurança quanto ao risco de malformações fetais, cuja incidência é diretamente proporcional à idade materna. O PGD permite separar os embriões portadores de algum tipo de desordem genética, transferindo para o útero materno apenas os embriões saudáveis, beneficiando principalmente casais com alto risco genético, como doenças de etiologia autossômica dominante ou recessiva.

Fonte: Minha Vida
0

Amostra de sangue da gestante é capaz de apontar Síndrome de Down


Um novo exame pré-natal, mais seguro e menos invasivo que os testes aplicados atualmente, é capaz de detectar a Síndrome de Down. É o que afirma um estudo feito por cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.


O teste aplicado hoje em dia é o da amniocentese. Ele consiste no uso de uma agulha para retirar líquido do útero e pode acarretar em aborto e danos ao feto. De acordo com o Royal College de Obstetras e Ginecologistas da Grã-Bretanha, cerca de uma em cada 100 grávidas que realiza o teste perde o bebê resultado da prática invasiva.

Com o novo exame, os cientistas conseguiram identificar vários casos de Síndrome de Down. O novo teste consiste em uma análise genética de uma amostra de sangue da mãe e pode detectar a presença de cópias excedentes do cromossomo 21.

A Síndrome de Down é causada quando a pessoa possui uma cópia extra do cromossomo. Tal condição genética é conhecida como trissomia do 21. Os pesquisadores afirmam que, se o feto apresenta três cópias do cromossomo (e não apenas duas), há também um aumento na quantidade de cromossomos 21 no sangue da gestante, já que o DNA consegue atravessar a placenta do bebê para o corpo da mãe.

O exame desenvolvido pelos cientistas se mostra capaz não somente de identificar e contar os fragmentos de DNA, mas também de detectar até um pequeno aumento no número de cromossomos 21.

A pesquisa foi feita com 18 mulheres grávidas. Os cientistas identificaram nove casos de Síndrome de Down, entre as participantes, e dois casos de outras anomalias genéticas conhecidas como aneuploidias. No entanto, o estudo ainda precisa ser repetido com um número maior de mulheres.

A descoberta abre portas para que métodos não-invasivos sejam introduzidos nos próximos anos. Demais pesquisadores investigam marcas genéticas diferentes no sangue para detectar a Síndrome. Ao contrário do teste de DNA, porém, estes testes não funcionam em todas as mulheres.

Fonte: Minha Vida

Vitrine TecnoBlog Vitrine TecnoBlog

17 de janeiro de 2010

1

A ESCOLHA DO AMOR - Texto para ser trabalhado no inicio do ano

Ao ler este texto do Gabriel Chalita, e claro que embora de férias, não conseguimos nos desligar totalmente da escola, dos alunos.... pensei em trabalhar com ele na primeira reunião de pais ( que fazemos logo no inicio do ano, para que os pais conheçam os profissionais que irão trabalhar com seus filhos no decorrer deste ano letivo). Acho que dá para fazer um bom trabalho, principalmente porque na maioria das vezes quem vai à Reunião são as MÂES e é mais fácil a mulher fazer essa transposição de idéias do literário para o dia-a-dia!
E vamos concordar né meninas, Gabriel Chalita é tudo de bom!!!!




Autor: Gabriel Chalita


Todos os dias fazemos escolhas em nossas vidas. Algumas escolhas são mais simples; outras, mais complexas. Escolhemos a roupa, o sapato, a alimentação, o trajeto. Escolhemos a escola, o trabalho, as prioridades. Como não é possível resolver todos os problemas de uma única vez, vamos escolhendo aqueles que precisam ser solucionados antes. Escolhemos no supermercado, na loja, a forma de pagamento.

Algumas escolhas simples ficam complicadas quando complicamos a vida. Fazer um almoço se torna um calvário para quem está angustiado. Ter de escolher o que fazer e que agrade às outras pessoas da família parece um trabalho insano.Escolher a escola dos filhos. Escolher a mudança de emprego. Aos poucos as escolhas vão exigindo mais reflexão e o resultado da escolha vai ficando mais sério. Uma coisa é escolher a comida errada no cardápio e decidir que não vai pedir mais aquele prato. Outra coisa é perceber que casou com a pessoa errada. A escolha do casamento tem de ser mais demorada do que a do produto de uma prateleira em um supermercado.

Como somos imperfeitos, a dúvida sempre fará parte de nossas escolhas. E é diante da dúvida que amadurecemos. Pessoas que têm certezas absolutas erram mais e sofrem mais com isso. A dúvida nos torna mais humildes, mais abertos ao diálogo.Nesses momentos é que percebemos a nossa maturidade frente aos obstáculos. Os mais concretos ou os mais abstratos.

Nesse início de ano, uma modesta sugestão: diante das dúvidas que surgirem, escolha o amor. Diante de sentimentos mesquinhos como a inveja, o ciúme, a vingança; escolha o amor. Antes de falar, pense. Mas pense com amor. Antes de agredir, lembre-se de que o tempo da cicatriz é mais demorado do que o tempo do comedimento. Antes de usar a palavra como instrumento de maldizer, lembre-se de que o silêncio é o grande amigo e de que, na dúvida, o outro deve receber a sua compaixão. Diante do comodismo, da alienação, escolha o amor em ação. Assim fizeram os apóstolos, mesmo sabendo que seriam incompreendidos; assim fez Francisco de Assis quando ousou chamar a todos de irmãos; ou João Bosco com os jovens que só se aquietavam quando se sentiam amados.

Assim fez Madre Tereza de Calcutá que fazia a escolha do amor diante de cada próximo que dela precisasse.

Diante da boa dúvida, é bom pedir ajuda. Para os irmãos e para Deus, a Essência do Amor.

Os desafios são muitos. É por isso que sozinho fica difícil. Como diz a canção:

Eu pensei que podia viver, por mim mesmo. Eu pensei que as coisas do mundo não iriam me derrubar.

E a oração continua e, com ela, nossa certeza: Tudo é do Pai. Toda honra e toda glória. É Dele a vitória alcançada em minha vida.

Que sejamos responsáveis em nossas escolhas mais simples ou mais complexas. Mais uma vez, com amor, tudo fica mais fácil e mais bonito!

13 de janeiro de 2010

5

SEGURANÇA INFANTIL - A IMPORTÂNCIA DAS TELAS E GRADES EM JANELAS E SACADAS

Adapte sua casa para a segurança das crianças.





Quem tem criança em casa sabe como esses pequenos seres mexem com a nossa vida. Eles enchem a casa de alegria e com a energia que dispõem, merecem a total atenção. Muita gente acha que estando com seu filho em casa, ele está protegido. Mas fique atento, pois não é bem assim.

No Brasil, o número de crianças vítimas de acidentes em casa é assustador. As quedas são as principais causas de acidentes domésticos. De acordo com a ONG Criança Segura (www.criancasegura.org.br), de um total de 315 mortes de crianças de até 14 anos por quedas, 57 representaram casos de crianças que caíram para fora de edifícios ou outras estruturas. Mais da metade desse número tinha idade entre um ano e nove anos.

Ingrid Stammer, coordenadora da ONG Criança Segura em Curitiba, explica que as crianças além de não reconhecerem o perigo, também tem limitações físicas que podem resultar em acidente.

É o caso da falta de equilíbrio devido ao peso da cabeça. Até os 4 anos, a cabeça corresponde a 25% da massa corpórea, enquanto a de um adulto esse número é de 6%.

Por outro lado, 90% desses acidentes podem ser evitados. Em apartamentos, a instalação de telas de proteção em varandas, sacadas e janelas é uma boa dica para os pequenos poderem circular em casa de uma forma mais segura. Mas não basta apenas instalar, é preciso ficar atento as instruções do fabricante para a manutenção e sobre o tempo de substituição.

Outra dica, é adaptar o ambiente para as crianças, evitando móveis embaixo de janelas.”O fator curiosidade é muito forte e a tendência a escalar móveis é grande”, explica Ingrid.

Mas além dessas dicas, o principal é educar a criança dentro da sua compreensão. Técnicas lúdicas podem ajudar. Nesse caso, exemplificar com tomates o que acontece com a queda é uma ótima alternativa. Parece trágico, mas o aprendizado é garantido.

“Até uma certa idade a criança não tem noção dos riscos que está exposta.”

Autora: Ingrid Stammer
0

CRIANÇAS PRECISAM DE ESPAÇO PARA BRINCAR

Pique-esconde, pega-pega e amarelinha. Quem na infância não se divertiu com brincadeiras como essas? Ou então, quem não apostava corrida na rua com os primos e vizinhos? A verdade é que: os tempos e os riscos eram outros.



Hoje em dia, as crianças se deparam com outra realidade. É comum os pequenos passarem horas dentro de casa envolvidos com games, computadores e brinquedos eletrônicos, sem lembrar que existe sol lá fora, isso por que diariamente encontramos novidades tecnológicas no mercado infantil. O fato das famílias preferirem apartamentos por motivos de segurança também contribui muito para esse tipo de comportamento.

Mas é importante lembrar que as brincadeiras ao livre fazem parte do desenvolvimento de uma criança. A psicóloga Fernanda Garosito, explica que as crianças aprendem a raciocinar, a dividir, melhoram o reflexo, coordenação motora, sem falar da sociabilização e do contato com a natureza.

Por isso, quem tem filhos pequenos é legal sempre levá-los a parques, matriculá-los em atividades ou escolinhas, ou ainda morar em apartamentos com espaços para as crianças. Uma boa opção são os residenciais com ampla área de lazer, além desses condomínios contarem com segurança 24h, ainda oferecem playgrounds, piscinas, brinquedotecas e amplas áreas verdes para o lazer e diversão da garotada.


“Brincadeiras movimentadas e com interação real ajudam a criança a conhecer seus limites e aumenta a criatividade. Ela aprende a inventar regras, dividir e esperar sua vez para usar um brinquedo."

Autoria: psicóloga Fernanda Garosito


12 de janeiro de 2010

0

MARCAS DO QUE SE FOI - Os Incríveis

Este ano quero paz

No meu coração
Quem quiser ter um amigo
Que me dê a mão...

O tempo passa e com ele
Caminhamos todos juntos
Sem parar
Nossos passos pelo chão
Vão ficar...

Marcas do que se foi
Sonhos que vamos
Ter como todo dia nasce
Novo em cada amanhecer...(2x)


Este ano quero paz
No meu coração
Quem quiser ter um amigo
Que me dê a mão...

O tempo passa e com ele
Caminhamos todos juntos
Sem parar
Nossos passos pelo chão
Vão ficar...

Marcas do que se foi
Sonhos que vamos
Ter como todo dia nasce
Novo em cada amanhecer...(4x)


(Nossa! Quanto tempo eu não escutava essa música... me lembra a minha infância, na 4ª serie eu tinha uma professora .D. Dinorah, que amava cantar e nos ensinar a cantar também. Essa música era um dos seus repertórios.. )
1

RECONSTRUINDO O MUNDO

''O pai estava tentando ler o jornal, mas o filho pequeno não parava de perturbá-lo. Já cansado com aquilo, arrancou uma folha - que mostrava o mapa do mundo - cortou-a em vários pedaços, e entregou-a ao filho.

“Pronto, aí tem algo para você fazer. Eu acabo de lhe dar um mapa do mundo, e quero ver se você consegue montá-lo exatamente como é”.

Voltou a ler seu jornal, sabendo que aquilo ia manter o menino ocupado pelo resto do dia.
Quinze minutos depois, porém, o garoto voltou com o mapa.
“Sua mãe andou lhe ensinando geografia?”, perguntou o pai, aturdido.
“Nem sei o que é isso”, respondeu o menino. “Acontece que, do outro lado da folha, estava o retrato de um homem. E, uma vez que eu consegui reconstruir o homem, eu também reconstruí o mundo”.
(Não sei o Autor, se alguém souber por favor, me informe!)
 
( Eu já conhecia este texto, mas ao relê-lo hoje fiquei refletindo sobre a mensagem que a mesma quis passar, ou melhor: a mensagem que o autor do texto quis nos passar. )
 
1. Vendo pelo lado da psicopedagogia, pode ser que seja para refletirmos acerca da mente infantil, das maneiras como as crianças  se viram para poderem encontrar suas respostas ou para enfrentar seus desafios; ou mesmo para não menosprezarmos nossos filhos/alunos, muitas vezes eles são muito mais capazes do que imaginamos; ou ainda, que a criança tem prazer em ficar por perto, que eles ultrapassam barreiras e limites somente para poder ter um pouco de atenção dos pais - tão distantes e sem paciência e tempo hoje em dia!
 
2. Pelo lado da psicologia, podemos dizer que muitas vezes achamos que um 'problema' é muito difícil de ser resolvido, no entanto se tivermos capacidade de olhá-lo de outra maneira, ou de observá-lo como expectador, a solução pode ser mais fácil do que parece./ Ou que não devemos ir sempre por um único caminho  para resolvermos algo, pois muitas vezes nos acostumamos a fazer as coisas sempre do nosso modo e não temos paciência e nem humildade para escutarmos 'o outro', achando que somente do nós temos razão; ao deixarmos 'o outro' se manifestar, podemos ficar surpresos com o resultado ( E quantas vezes após a resolução de uma situação, não nos perguntamos: - Por que não pensei nisso antes???)
 
3. Pelo lado filosófico, o teor da mensagem seja esse mesmo que foi citado:
Que para que o mundo seja algo melhor, primeiro temos que tornar o homem alguém melhor. Que somente após a reestruturação do Homem, será possível reestruturar e reconstruir o Mundo
 
 
4. Pelo lado dos Pais que já estão stressados com os filhos todos em casa o dia todo, sendo que ainda falta metade das férias e que ele chega do serviço cansado, querendo um pouco de sossego : - Caramba, porque esse pentelhinho não arruma outra coisa para fazer, ao invés de ficar aqui no meu pé! Preciso comprar jogos novos para o Playstation dele.....   (brincadeirinha amigas, esse útlimo item foi só para descontrair, pois achei que estava ficando muito profunda  ......... rssssssssssssssssssssssssssssssssss)
      Bom fica aí uma sugestão de texto para ser utilizada quando conveniente  e umas divagações minhas!
beijos pra você,
Vivi Patrice

10 de janeiro de 2010

32

NO PRIMEIRO DIA DE AULA...(ATIVIDADES, DINÂMICAS, JOGOS, DICAS)

Se o primeiro dia de aula já é todo de expectativa para nós professores, imaginem para os nossos alunos!
Os alunos,têm a curiosidade de saber em qual classe ficarão, quais serão seus colegas, quem será sua professora, o que aprenderão, entre outras coisas.
Para contribuir e deixar este dia mais leve e agradável, devemos proporcionar algumas dinâmicas de integração entre os alunos e a professora.
Também é importante nesse dia , fazer os "combinados" com a turma - O que pode e o que não pode fazer na sala e escola; dessa forma, inicia o processo  de se trabalhar a expressão, organização e o respeito com a turma.

Abaixo postarei algumas dicas.
Boa sorte!
Bom ano Letivo para todos nós!



1. Meu nome é...

Faça crachás com o nome das crianças e coloque no chão da sala, no meio de uma roda. Peça que cada uma identifique seu nome. Incentive o reconhecimento das letras iniciais, conte quantas letras compõem cada nome e faça com que elas percebam letras iguais em nomes diferentes. Quando todas já estiverem com crachá, comece um gostoso bate-papo sobre as preferências de cada um quanto a um tema predeterminado (como alimentos, brincadeiras, objetos ou lugares). Agrupe as crianças de acordo com as afinidades. Na etapa seguinte, peça aos alunos que desenhem aquilo de que gostam em uma folha e coloquem o nome. Quem não souber escrever sozinho pode copiar do crachá. Depois de prontos, os desenhos são mostrados aos colegas e, em seguida, expostos no mural. Com os alfabetizados, a dinâmica é a mesma, mas, além de desenhar, eles podem fazer uma lista de suas preferências.

2. DA CONFUSÃO À ORDEM


Estas atividades são ideais para que a criança perceba a necessidade da organização para o bom desempenho das atividades. O professor pode, a partir da fala das crianças, levantar algumas regras para a organização em sala de aula.

Pedir para que as crianças, todas ao mesmo tempo, cantarem uma música para o seu companheiro do lado (esta atividade gerará um caos); depois pedir a um aluno que cante a música dela para a classe. As crianças perceberão como o caos é desagradável e como a ordem tem um sentido. O professor poderá levantar com as crianças outras situações vividas onde a organização é essencial.

3. Brincadeira das bexigas


(Para animar os alunos e também para transmitir a eles a importância do trabalho em grupo)
Leve um rádio ou qualquer outro aparelho no qual possa tocar música, escolha uma que eles gostem. Leve também um saco de bexigas de forma que possa entregar uma a cada aluno, e peça a eles que cada um encha a sua.
Quando todos já tiverem enchido explique que terão que ficar jogando as bexigas para cima como se fosse uma peteca (mas de forma suave) de forma a que não caiam no chão e que irá fazendo sinal aos alunos que deverão ir saindo da brincadeira. Os alunos que ficarem não podem deixar as bexigas caírem, os alunos vão saindo mas as bexigas que eles estavam jogando continuam no jogo.
No início será fácil mas à medida que você for acenando aos alunos para saírem os outros vão tendo cada vez mais trabalho para equilibrar as bexigas, cada vez em número maior que o de alunos. Termine a brincadeira quando tiver apenas um aluno sozinho tentando manter todas as bexigas no ar.
Pergunte a eles o que acharam da brincadeira, se foi fácil ou difícil. Eles certamente lhe dirão que no início foi fácil, mas à medida que os alunos foram saindo foi ficando cada vez mais difícil. É hora então de você conduzir para a idéia que você quer (se algum aluno já não tiver feito isso) de que o trabalho em grupo também é assim, quanto mais elementos do grupo ficarem de fora na hora da execução, mais trabalho e menos chance de sucesso terão os elementos que estiverem executando o mesmo.


4.   Inventar Expressões Faciais
 
Faixa etária: de Ensino fundamental e secundário

Apresentar às crianças uma situação para pô-las alegres.
Por exemplo: Estamos na escola e de repente recebemos a notícia que naquele dia iremos todos juntos ao parque. Como manifestaremos nossa alegria?
As crianças tem que nomear o maior número de expressões alegres( saltar, levantar os braços, aplaudir, sorrir.) Faça o mesmo com a tristeza ou outros sentimentos.

5. Espelho  (para integração dos alunos)

Faixa etária: ensino fundamental e secundário

Forma-se um círculo.
Um aluno deverá se mover livremente, movimentando os braços, as pernas, fazendo caretas,etc., adotando posturas e atitudes que os demais possam imitar.
Os outros alunos tem que seguir-lhe ao som de uma música.
Quando este parar, os demais também devem parar.
Se ele correr os outros também devem correr.
A pessoa que devemos imitar também pode ficar girando devagar no centro do circulo para que todos os participantes  possam ver.

O jogo para quando se perceber que o interesse da turma diminuiu.
Créditos : Associação Brasileira de Educação e Cultura



5. A Caixa Mágica

Definição: Trata-se de ir tirando diversas coisas de uma caixa, de forma imaginária.

Objetivos: Estimular a imaginação e a capacidade gestual.
Consignas de partida: De uma caixa mágica nós podemos tirar qualquer coisa.

Desenvolvimento:
1. As pessoas ficam ajoelhadas e colocam o rosto entre as pernas. O animador diz: "se abre a caixa e dela saem ... (por exemplo: motos). Todos os participantes imitam o objeto mencionado e faz o som e gestos correspondentes. Quando se diz: "fecha a caixa", todos voltam à posição inicial. A caixa abre de novo e sairá outros objetos: cachorro, borboletas, etc.

Créditos : Associação Brasileira de Educação e Cultura.

6. ISSO É UM ABRAÇO

Faixa etária: de Ensino Infantil, fundamental e secundário

Formamos um círculo fechado, bem sentados ou de pé.
Se trata de repetir um movimento e uma frase, que propiciem a afetividade e o contato físico.
O jogo inicia quando um dos participantes se acerca ao que está à sua esquerda e o abraça dizendo: _"Isto é um abraço".
O que o houver recebido o devolve, dizendo:_"Um abraço".
De novo inicia o jogo e o primeiro participante, repetindo o abraço diz:_"Isto é um abraço. E o segundo passa o o abraço ao que está à sua esquerda e repete:_ "Isto é um abraço". O terceiro, que o recebe pela primeira vez, deve devolve-lo dizendo: _"Um abraço".
E o segundo se o devolve ao primeiro, repetindo:_"Um abraço".
Assim, se repete em cada vez: o abraço vai passando desde o primeiro dos participantes com a frase _"Isto é um abraço", e como uma onda. E volta para trás, até que alguém o receba pela primeira vez, e o devolve com a frase_ "Um abraço", até alcançar de novo o primeiro participante.
Essa ação se repete cada vez até chegar ao último participante e voltar até o primeiro participante.
Fonte: ABEC

7. OS ANIMAIS NA CLASSE
Faixa etária: de Ensino Infantil, fundamental

As crianças sentam-se em círculo na sala.
Cada uma tem que escolher um nome de um animal.
O professor narra uma história, que com frequência apareça o nome desses animais.
Cada vez que se pronuncie um deles, o aluno que o haja escolhido tem que levantar-se e emitir o som que faz o seu animal. Por ex._ se o professor disser:"galo", o aluno que o tenha escolhido deverá imitá-lo: "Kikirikiki!" e assim por diante.
Fonte: ABEC



8. PINTINHOS
 
Faixa etária: de Ensino Infantil, fundamental e secundário


(propicia desinibição, porque exige contato físico e confiança no grupo)
O grupo deve situar-se em círculo e fechar os olhos ( se quiser, a professora pode providenciar vendas paraos alunos, para facilitar, principalmente se os alunos forem pequenos ou imaturos), Não poderão abrí-los até que termine o jogo.
A partir desse momento, todos os jogadores são pintinhos recém saídos do ovo e não podem ver , buscando a sua mamãe galinha.
O professor fará saber a um deles que é a galinha, de forma que os demais não se inteirem disso.
Todos os pintinhos devem caminhar às cegas, imitando o andar dos pintinhos até tocar outro pintinho.
Quando os jogadores se encontrarem devem piar para comprovar se encontraram com a galinha.
Os pintinhos devem responder.
A galinha se diferencia porque não pia. Portanto, quando alguém não lhes responder, deve abraçar com força a galinha e seguir andando unidos, e a partir desse momento permanecem calados. No final, todos os pintinhos podem abrir os olhos: como é de se esperar terminam abraçados e em silêncio.
Fonte: ABEC


9. "Abraços Musicais Cooperativos"


Definição: Trata-se de saltar no ritmo da música, abraçando-se a um número progressivamente maior de companheiros até chegar a um grande abraço final.
Objetivos: Favorecer o sentimento de grupo desde a chegada positiva de todos.
Material: Um aparelho de música ou um instrumento musical.
Ordem de partida: Ninguém deve ficar sem ser abraçado.

Desenvolvimento:
1. Uma música soa, os participantes começam a dançar; quando a música para, cada pessoa abraça a outra. A música continua, os participantes começam a dançar, se querem, podem dançar com o companheiro. Na seguinte vez que a música parar, se abraçam três pessoas. O abraço vai ficando cada vez maior até chegar a um grande abraço final.
Avaliação: O jogo tenta romper o possível ambiente de tensão que pode haver no princípio de uma sessão ou um primeiro encontro. Cada participante expressará como se sente e como viveu o jogo.
Fonte: ABEC

10.  CORRENDO ATÉ O MURO
Faixa etária: para Ensino fundamental e secundário

Para se correr até um muro com os olhos vendados deve-se ter muita confiança em não chocar-se nele.
E se trata disso. O grupo se fica situado a uns passos adiante de um muro ou parede da classe ou de um ginásio.
De um a um, cada jogador dever correr até o muro, com os olhos vendados, confiando em que o grupo e o professor ou professora detê-lo-ão antes de chocar-se com ele.
As reações de cada participante são muito divertidas.
O objetivo é do grupo impedir proteger o indivíduo, impedindo que ele se machuque.
Fonte: ABEC

11. Esconderijo Inglês

Faixa etária: para Ensino Fundamental e Secundário


Um dos jogadores fica virado para uma parede, escondendo sua cara e os demais jogadores a uns 20 metros de distância dele.
Aquele que estiver com a cara virada para a parede grita: _" Um, dois, três, ao esconderijo inglês, sem mover as mãos, nem os pés" e se vira.
Enquanto diz a frase, os demais jogadores devem avançar rapidamente, mas com cuidado, já que quando seu companheiro terminar de dizer "Um, dois, três, ao esconderijo inglês, sem mover as mãos, nem os pés" deverão ficar totalmente quietos.
Se algum deles não o fizer e o companheiro perceber que se moveu este deverá retroceder e voltar até o início.
O que conseguir chegar à meta será quem dirá agora : "Um, dois, três, ao esconderijo inglês, sem mover as mãos, nem os pés".

Fonte: ABEC

12.  Estimulando a A Pensar e se Comunicar

Faixa etária: para Ensino Infantil

O professor diz uma palavra, qualquer coisa, melhor relacionada com as férias, e os alunos tem que dizer a primeira coisa que lhes vier na memória.
Deixar correr a imaginação.
Fonte: ABEC

13. O que Fez?
Faixa etária: para Ensino Infantil e Fundamental

Na escola, um dos grandes temas para redação é: " O que você fez nas férias?".
Seu valor para conseguir que o(a) aluno(a) escreva sobre suas experiências pessoais é evidente.
Deve-se incentivar para que os alunos falem de suas coisas mais pessoais.
As crianças sentam-se em círculo na classe e têm que recordar coisas sobre as férias, preferivelmente seguindo a ordem dos acontecimentos reais.
Isso estimula a memória da criança, ajuda com que possa recordar os acontecimentos do passado.
Também faz com que deva buscar e encontrar as palavras para descrever o que se passou naquele período.
Fonte: ABEC
14. De Havana Veio um Barco Carregado De...

Faixa etária: Educação Infantil, Fundamental e Secundário


O professor pensa em uma família de animais, pessoas, comidas ou objetos. E diz aos seus alunos:" De Havana veio um barco carregado de... animais de quatro patas."
os alunos deverão ir dizendo, um por um, animais de quatro patas."
Se algum aluno não souber dizer nenhum, perde a vez ou é eliminado do jogo, como queira.
O nível de dificuldade pode variar dependendo da família. Por exemplo: no INFANTIL bastaria dizer:"de Havana veio um barco carregado de... animais.", no PRIMARIO: "de Havana veio um barco carregado de... verduras", e no SECUNDÃRIO:"De Havana veio um barco carregado de …personagens históricos."
Faixa etária: Educação Infantil, Fundamental e Secundário


Fonte: ABEC

8 de janeiro de 2010

5

GAROTAS SÃO TÃO BOAS EM MATEMÁTICA QUANTO GAROTOS

A ideia de que garotos se saem melhor em matemática e que profissões da área de exatas são destinadas a homens não é verdadeira, de acordo com um estudo da Universidade de Villanova, na Filadélfia, Estados Unidos. A constatação é de que as garotas são tão boas quanto eles, mas têm menos confiança nelas mesmas.

pesquisa foi baseada em testes internacionais realizados com quase meio milhão (493.495) de estudantes de 69 países. "As meninas obtêm resultados no mesmo nível que os meninos quando recebem as ferramentas adequadas de ensino e têm modelos femininos visíveis com sucesso em matemática", disse a pesquisadora Nicole Else-Quest ao jornal Daily Mail.





A confiança de meninos e meninas em relação aos números e contas também fez parte da análise. O resultado indica que os níveis das estudantes são mais baixos e, por isso, não se dedicam tanto à matéria. "Apesar das semelhanças globais de habilidades matemáticas, os meninos se sentiram significativamente mais confiantes de suas capacidades e estavam mais motivados a fazer bem." As conclusões foram publicadas no American Psychological Association¿s Psychological Bulletin.

Fonte: http://mulher.terra.com/

7 de janeiro de 2010

0

DESTAQUE DO MÊS



Comecei bem o Ano de 2010, já na primeira semana meu blog é destaque!

Fui presenteada pela amiga e xará: Viviani de Alcantara de MA, ela é a criadora do Blog Harmonia &ARte
http://vivianide.zip.net/, um blog lindo e criativo, que vale a pena visitar!

Obrigada amiga!
bjs

6 de janeiro de 2010

1

Dia de Reis- origem da Festa de Reis - Simpatia para Dia dos Três Reis Magos



SELINHO PARA AS AMIGAS BLOGUEIRAS:

Photobucket


ORIGEM FOLIA DE REIS

A Folia de Reis é uma festa religiosa de origem portuguesa, que chegou ao Brasil no século XVIII. Em Portugal, em meados do século XVII, tinha a principal finalidade de divertir o povo, enquanto aqui no Brasil, passou a ter um caráter mais religioso do que de diversão.


No período de 24 de dezembro, véspera de Natal, a 6 de janeiro, Dia de Reis, um grupo de cantadores e instrumentistas percorre a cidade entoando versos relativos à visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. Passam de porta em porta em busca de oferendas, que podem variar de um prato de comida a uma simples xícara de café.

A Folia de Reis, herdada dos colonizadores portugueses e desenvolvida aqui com características próprias, é manifestação de rara beleza. Os preciosos versos são preservados de geração em geração por tradição oral.

INSTRUMENTOS: os instrumentos utilizados são: viola, violão, sanfona, reco-reco, chocalho, cavaquinho, triângulo, pandeiro e outros instrumentos.

PERSONAGENS: os personagens somam doze pessoas e todos os integrantes do grupo trajam roupas bastante coloridas, sendo eles: Mestre, Contra-Mestre, os Três Reis Magos, Palhaço e Foliões.

1.O Mestre e Contra-mestre: donos de conhecimentos sobre a manifestação, são aqueles que comandam os foliões.

2.O Palhaço: com seu jeito cínico e dissimulado, deve proteger o Menino Jesus, confundindo os soldados de Herodes. O seu jeito alegre e suas vestimentas coloridas são responsáveis pela distração e divertimento de quem assiste à apresentação. Representando o Mal, usa geralmente máscara confeccionada com pele de animal e vai sempre afastado um pouco da formação normal da Folia, nunca se adiantando à "bandeira". Apesar de seu simbolismo, é personagem alegre, que dança e improvisa versos, criando momentos de grande descontração.


3. Os Foliões: grupo composto de homens simples, geralmente de origem rural; são os participantes da festa que dão exemplo grandioso através de sua cantoria de fé.

4.Reis Magos: os Três Reis Magos fazem a viagem da Esperança, certos de encontrarem sua estrela.

A FESTA: até há pouco, podia-se ouvir ao longe ou, com sorte, encontrar, vindo de bairro distante, um grupo especial de músicos e cantadores, trajando fardamento colorido, entoando versos que anunciam o nascimento do Menino Jesus e homenageiam os Reis Magos. Trata-se, naturalmente, da Folia de Reis que, no período de 24 de dezembro a 6 de janeiro, Dia de Reis, peregrina por ruas à procura de acolhida ou em direção a algum presépio.
Com sanfona, reco-reco, caixa, pandeiro, chocalho, violão e outros instrumentos, seguem os foliões pela noite adentro em longas caminhadas, levando a "bandeira" (estandarte de madeira ornado com motivos religiosos), a qual tributam especial respeito. Vão liderados por mestre e contra-mestre, figuras de relevância dentro da Folia por conhecerem os versos - são os puxadores do canto.

"Era meia-noite em ponto
Bateu asa e cantou o galo
Bateu asa e cantou o galo..."

"Que Jesus dê vida e saúde
Só voltamos para o ano
Só voltamos para o ano..."

Os foliões cumprem promessa de, por sete anos consecutivos, saírem com a Folia e arrecadar em suas andanças donativos para realizarem anualmente, no dia 20 de janeiro, Dia de São Sebastião, festa com cantorias e ladainhas.

Durante a caminhada, é carregada a "bandeira" do grupo, um estandarte de madeira enfeitado com motivos religiosos.

O ponto alto da festa se dá quando dois grupos se encontram. Juntos, eles caminham em direção ao presépio da festa, o ponto final da caminhada.

Exemplo de música:

Ó di casa, ó di fora
Qui hora tão excelente
É o glorioso santo Reis
Qui é vem do Oriente

Ó de casa, ó de casa
Alegra esse moradô
Que o glorioso santo Reis
Na sua porta chegô

Aqui está santo Reis
Meia-noite foras dóra
Procurou vossa morada

Pedino sua ismola
Santo Reis e Nossa Senhora
Foi passeá em Belém
São José pediu ismola
Santo Reis pede também

A ismola que vóis dá
Nois viemo arrecebê
O glorioso santo Reis
É quem vai agradecê

Santo Reis pede ismola
Não é ouro nem dinhêro
Ele pede um agitoru
Um alimento pros festero

Sôr dono da casa
Vem abri as portaria
Recebê santo Reis
Com sua nobre folia

Sôr dono da casa
Alevanta e cende a luz
Vem a ver santo Reis
O retrato de Jesus

Paremo na sua porta
Com oro na balança
Aqui tamo a sua espera
Da sua determinança

Deus te sarve casa nobre
Nos seus posto tão honrado
Ande mora gente nobre
Que de Deus é visitado

Deus o sarve a luz do dia
Deus o sarve a claridade
Deus o sarve as três pessoa
Da Santíssima Trindade

Deus o sarve as três pessoa
Com a sua santidade
É três pessoa divina
Aonde nasce a divindade

O sinal da Santa Cruz
É principo de oração
É o principo desse canto
Desta rica invocação

Deus te sarve oratóro
É coluna que Deus fez
Hoje tá visitado
Do glorioso santo Reis

Deus te sarve oratóro
Cum todo seus ornamento
Deus te sarve as estampinha
E as image qu’estão dentro

Deus te sarve as image
As pequena e as maió
Numa rica divindade
Sincerra em uma só

Sôr dono da casa
Alegra seu coração
Arreceba santo Reis
Com todo seus folião

Santo Reis desceu do céu
Cortano vento nas asa
Vei pedi um agasaio
Para o dono desta casa
Santo Reis e vem girano

Cançadim do trabaio
Procurô vossa morada
Pra pedi um agasaio

Santo Reis veio voano
Nos are fez um remanso
Procurô sua morada
Pra fazê o seu descanso

Sôr dono da casa
Muito alegre deve está
Do glorioso santo Reis
Hoje vei lhe avisitá

Concluímo este canto
Fazeno o siná da cruz
Pade, Fio, Esprito Santo
Para sempre, amém Jesus

"Santos Reis vai despedindo
Deixando muita saudade.
Vai deixando muita benção
Pro povo desta cidade."

FESTA DE REIS EM OUTROS PAÍSES

Na França, existe um costume antigo de consumir uma espécie de torta doce e recheada, a "Galette des Rois", em todo o mês de janeiro, e principalmente no primeiro domingo de janeiro, Dia de Reis.
Ao comprar a galette em "Boulangeries" (padarias) ou "Pâtisseries" (docerias), o francês ganha duas coroas de papel. Essa tradição vem desde a época dos romanos, quando se colocava uma "fève" (fava) seca ou grãos de feijão dentro da torta para se escolher o "Rei do Dia". Quem encontrar a fava na sua fatia, é eleito rei por um dia e tem até o direito de escolher a sua rainha. Atualmente, essa fava seca foi substituída por uma figura de porcelana.
É, com certeza, uma comemoração muito popular que faz a alegria de crianças e adultos.
A "Galette des Rois" francesa é preparada com massa folheada e recheada com um "Crème Frangipane" (creme de amêndoas), muito perfumado e delicioso, receita criada pelo pâtissier francês Pascal Regnault, especialista também em crepes, galettes e outras delícias francesas.
Na Itália e na Espanha, a galette é feita de pão doce em forma de coroa, decorado e recheado com frutas cristalizadas.


BOLO DIA DE REIS

INGREDIENTES:
200g de manteiga
200g de açúcar
200g de amêndoas em pó
4 ovos
75g de farinha de trigo
2 discos de massa folheada de 3ml de espessura
Fôrma de 22cm de diâmetro
2 ovos ligeiramente batidos para pincelar a massa

MODO DE PREPARO:

Bata em batedeira a manteiga com o açúcar e as amêndoas. Depois que a mistura clarear e crescer, junte aos poucos os quatro ovos, um de cada vez, sem parar de bater. Incorpore por último a farinha e bata mais um minuto, só para misturar. Reserve na geladeira.

Montagem:
Coloque um disco de massa folheada na fôrma e espalhe por cima o creme. Coloque uma e cubra com o segundo disco de massa folheada. Pincele com ovo batido. Asse em forno pré-aquecido a 200°C, durante aproximadamente 25 minutos. Deixe esfriar, desenforme e sirva.


Rendimento : 10 porções

SIMPATIAS DAS ROMÃS

1) No dia de Reis, coloque três caroços de romã dentro da carteira para ter dinheiro durante o Ano Novo.
2) No Dia de Reis, dia 6 de janeiro, pegar uma romã e retirar 9 sementes pedindo aos 3 Reis Magos, Baltasar, Belchior e Gaspar que nesse ano que se inicia você tenha muita saúde, amor, paz, dinheiro.
Depois pegue 3 das nove sementes e guarde num saquinho, papel, o que der. Essas sementes ficarão dentro da carteira para nunca faltar dinheiro.
As outras 3 você engole e as últimas três que sobraram você joga pra trás fazendo o pedido que desejar. É infalível. Você pode não ficar rico, mas na sua carteira vai ter sempre algum dinheiro.

Enviado por John Dale

Fonte:-  http://www.velhosamigos.com.br/

5 de janeiro de 2010

0

SOBRE O AMOR, ROSAS E ESPINHOS...

Amor que é amor dura a vida inteira. Se não durou é porque nunca foi amor.
O amor resiste à distância, ao silêncio das separações e até às traições. Sem perdão não há amor. Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu então saberei dizer quem você mais amou.

O amor é equação onde prevalece a multiplicação do perdão. Você o percebe no momento em que o outro fez tudo errado, e mesmo assim você olha nos olhos dele e diz: "Mesmo fazendo tudo errado eu não sei viver sem você. Eu não posso ser nem a metade do que sou se você não estiver por perto."

O amor nos possibilita enxergar lugares do nosso coração que sozinhos jamais poderíamos enxergar.

O poeta soube traduzir bem quando disse: "Se eu não te amasse tanto assim, talvez perdesse os sonhos dentro de mim e vivesse na escuridão. Se eu não te amasse tanto assim talvez não visse flores por onde eu vi, dentro do meu coração!"

Bonito isso. Enxergar sonhos que antes eu não saberia ver sozinho. Enxergar só porque o outro me emprestou os olhos , socorreu-me em minha cegueira. Eu possuia e não sabia. O outro me apontou, me deu a chave, me entregou a senha.



Coisas que Jesus fazia o tempo todo. Apontava jardins secretos em aparentes desertos.

Na aridez do coração de Madalena, Jesus encontrou orquídeas preciosas. Fez vê-las e chamou a atenção para a necessidade de cultivá-las.

Fico pensando que evangelizar talvez seja isso: descobrir jardins em lugares que consideramos impróprios.

Os jardineiros sabem disso. Amam as flores e por isso cuidam de cada detalhe, porque sabem que não há amor fora da experiência do cuidado. A cada dia, o jardineiro perdoa as suas roseiras. Sabe identificar que a ausência de flores não significa a morte absoluta, mas o repouso do preparo. Quem não souber viver o silêncio da preparação não terá o que florir depois...

Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou, e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo, nem tampouco fora do cultivo.

Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir. Cada roseira tem seu estatuto, suas regras...

Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira.

A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas...

Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos.
Mas não se preocupe. A beleza da roza vale o incômodo dos espinhos... ou não.


Pe. Fábio de Melo

 
©2010 Rachel Por Templates Rachel Melo